Principais lagos, lagoas e águas subterrâneas em Moçambique

Moçambique possui um grande número de lagos, a maioria dos quais são de água doce.

Existem em Moçambique cerca de 1.300 lagos mas somente 20 deles tem áreas compreendidas entre 10 e 100 Km2.

Os principais e maiores lagos são: o lago Niassa com cerca de 30.600 Km2 e o lago Chiúta com cerca de 1000 Km2. Mas as suas extensões são partilhadas com outros países, como por exemplo:

O lago Niassa é partilhado com a Tanzânia e Malawi, cabendo a Moçambique cerca de 6.400 Km2; o lago Chiúta é partilhado com Malawi e a Moçambique cabe-lhe cerca de 7 Km2.

Existem também outros lagos, como o Chirua e Amaramba localizados na Província de Niassa. Na planície ao sul do rio Save, os lagos e as lagoas são frequentes e apresentam pouca profundidade e extensão variável.

Tipos de lagos segundo a sua origem

Considerando este critério em Moçambique distinguem-se 3 tipos de lagos:

a) Lagos de origem Tectónica ou Interna – são aqueles que ocupam depressões formadas por movimentos internos da crusta terrestre e situam-se na depressão do vale do Rift e localizados no nordeste da Província de Niassa: lago Niassa, Chiúta, Chirua e Amaramba.

b) Lagos de origem Antropogénico ou Artificiais – aqueles que resultam da construção de barragens, por isso são também chamados por Albufeiras: albufeira de Cahora Bassa na Província de Tete, de Chicamba Real na Província de Manica, de Massingir na Província de Gaza, dos Pequenos Libombos na Província de Maputo e de Corumane na Província de Maputo.

c) Lagos de Erosão – aqueles que resultam da erosão costeira e da deposição de sedimentos, na sua maioria localizam-se ao Sul do rio Save tais como: os lagos Manhali, Zenave, Poelela, Massava e Quissico na Província de Inhambane, os lagos Marrangua, Inhamparala, Muandje na Província de Gaza, os lagos Pati, Zitundo, Satine na Província de Maputo.

Águas subterrâneas

O território moçambicano possui 3 Unidades Aquíferas constituídos na sua maioria por águas minerais e termais:

a) Aquíferos relacionados com a formação do Karroo
b) Aquíferos relacionados com a formação de sedimentares de pós-Karro
c) Aquíferos relacionados com a formação com o complexo Cristalino

  • Aquíferos – são formações geológicas, porosas, permeáveis e saturadas, através das quais a água pode filtrar-se e ser recolhido em grandes quantidades natural e/ou artificialmente.

A maioria dos aquíferos em Moçambique localizam-se nas zonas com falhas e na zona sul do país.

  • As águas termais ocorrem com frequência em Lugenda e Metangula na Província de Niassa, Pebane e Namacurra na Província da Zambézia e Zumbo na Província de Tete.
  • As águas minerais mais significativas ocorrem nas regiões vulcânicas da cadeia dos Libombos e nos Granitos de Manica.
Mapa. Hidrografia de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*