MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS DA POPULAÇÃO MOÇAMBICANA

As migrações são as deslocações das populações de uma zona a outra ou de um país ao outro, num período do tempo determinado. As migrações podem ser internas e externas.

As migrações nacionais ou internas

São migrações que ocorrem dentro das fronteiras de um País e podem ser:

a) Migrações inter-provinciais – realizam-se entre uma província e outra, motivadas pelas diferenças no desenvolvimento económico e social. Ex: entre as províncias de Nampula e Niassa, Maputo e Gaza, Maputo e Inhambane, Maputo e Tete, etc.

b) Migrações inter-distritais– realizam-se geralmente entre distritos limítrofes, principalmente quando se verifica um nível de desenvolvimento desequilibrado. Ex: as províncias de Nampula, Zambézia, Sofala, Manica, Cabo Delgado, Maputo e Gaza, registam maiores fluxos migratórios porque os distritos destas províncias possuem unidades industriais e complexos agrários que necessitam de mão-de-obra.

c) Migrações campo – cidade ou seja êxodo rural – é a principal migração internam do país. Os nossos centros urbanos, apesar do seu ainda fraco desenvolvimento em infra-estruturas sócio-económicas, têm constituído factor de atracção da população rural, devido:
− ao desequilíbrio no desenvolvimento económico entre a cidade e o campo;
− procura de melhores condições de vida nas cidades, nomeadamente emprego, escolas, hospitais e outros serviços;
− as calamidades naturais que afectam o campo;
− as guerras que foram intensas no campo.
d) Migrações sazonais – ocorrem durante uma determinada época do ano, principalmente durante a época das sementeiras até as colheitas, isto é as pessoas saem das cidades para o campo onde realizam as actividades agrícolas. Ex: preparar a terra para a sementeira, lançar a semente, controlar o ciclo vegetativo das plantas e colher os produtos.

e) Migrações Pendulares – são movimentos que se realizam diariamente. Ex. de casa para os vários serviços, escolas, hospitais, mercado, etc. e vice-versa.

Migrações internacionais ou externas

As evidências mostram que as migrações internacionais da nossa população se realizam principalmente para os países vizinhos. Ex: para a RSA, Suazilândia, Zâmbia Tanzânia, etc., motivadas fundamentalmente por:

− atracção pelos países vizinhos
− melhores condições de vida
− facilidade de emprego,
− salários competitivos,
− as guerras,
− as calamidades naturais, etc.

Principais consequências das migrações da população moçambicana

No lugar/região de saída ou da emigração regista-se:

− tendência da diminuição da população, sobretudo, a mais jovem;
− redução da taxa de natalidade;
− redução da mão-de-obra;
− fraca produção e produtividade.

No lugar/região de chegada ou da imigração regista-se:

− aumento acelerado da população;
− ocupação descontrolada e desordenada dos espaços físicos;
− mão-de-obra excedentária e barata;
− carência de vários serviços económicos, sociais, culturais, como consequência surge
o desemprego, a fome, a miséria, a marginalidade, a criminalidade, a prostituição, etc.
− sobrecarga das infra-estruturas, tais como: as escolas, os hospitais, etc., acelerando a sua deterioração e destruição;
− desequilíbrios ecológicos;

− abandono do país por parte dos melhores técnicos,
− surgem grupos de traficantes e de contrabando, etc.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*