A PESCA EM MOÇAMBIQUE

As atividades da população moçambicana são:

Clica nas atividades acima e sera direcionado o conteúdo.

Moçambique possui excelentes condições naturais para o desenvolvimento da actividade pesqueira, como por exemplo:

− a grande extensão das águas marinhas (cerca de 2500 km de costa);
− a grande rede hidrográfica (rios e lagos);
− as excelentes condições para abertura de lagos artificiais, entre outras.

Considerando as características físico-geográficas de Moçambique, as zonas mais importantes de pesca são as seguintes:

− entre a baía de Maputo e Quissico (Inhambane);
− entre Závora e Ponta da Barra Falsa (Inhamabne);
− entre Inhassoro e Bartolomeu Dias (Inhambane);
− desde Mambone (Inhambane) até ao delta do Zambeze;
− da costa da província de Cabo Delgado até Nampula;
− no interior do país existem várias reservas, como o lago Niassa, Chiuta, Chirua, Amaramba, albufeiras de Cahora Bassa, de Chicamba Real, de Massingir, de Pequenos Libombos, para além de vários rios.

Tipos de pesca

Tomando como critérios as técnicas e métodos usadas, em Moçambique distinguem-se os seguintes tipos de pesca:

a) Pesca artesanal

– praticada tanto no litoral como nas águas interiores pela grande maioria da população, sendo pescadores individuais, cooperativas de pesca, associações de pescadores;
– utilizam instrumentos simples, como o anzol, redes, canoa, e pequenos barcos a motor;
– a produção é de pequena escala;
– o rendimento é muito baixo;
– a produção destina-se a venda no mercado local e consumo dos pescadores.

b) Pesca industrial e semi-industrial

– geralmente praticada no alto mar por grandes empresas pesqueiras;
– a produção é de grande escala;
– utiliza técnicas e métodos modernos especializando-se em uma ou em algumas espécies;
– o rendimento é muito elevado;
– é uma pesca virada para o mercado interno e internacional.

Principais espécies pesqueiras

Camarão, lagosta, crustáceos e uma grande variedade de peixe

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*